03/07/2018 14:15:04

Leia o depoimento e as dicas de Jeferson Branco, um dos vencedores da última edição do Concurso Estudos Deca:

“Participar do 22º Concurso Estudos Deca desde o início foi uma honra e uma experiência incrível. Ter sido convidado pelo meu orientador, Eduardo Lopes, a participar do concurso foi de grande importância, afinal, reconhecimento é motor de motivação, e me fez pensar no projeto de maneira muito mais entusiasta.

Trazer uma proposta contemporânea fazendo uma leitura da mudança no comportamento social que o mundo vem apresentando acredito ter sido decisivo para ter conquistado o primeiro lugar, aspecto que tenho convicção de ser um dos papéis mais importantes da arquitetura na atualidade. Entender as mudanças comportamentais e a partir delas propor especialidades interessantes com a intenção de melhorar o cotidiano dos usuários.

A experiência foi sempre positiva desde o início, partindo do meu orientador que esteve me acompanhando desde a concepção do conceito até o detalhamento final, tirando quaisquer dúvidas durante o processo, bem como toda a equipe Deca que foi sempre muito atenciosa esclarecendo questionamentos ao longo do período do concurso.

No desenvolvimento da proposta muita pesquisa se fez necessária para embasá-la, e acredito que isso deu credibilidade ao projeto vencedor. Buscar por materialidades que possam ser integradas ao projeto com uma linguagem contemporânea, conceitos que possam ser aplicados, técnicas construtivas diferenciadas, etc., seria a dica para os próximos competidores. Procure por um tema que você realmente acredite e se identifique e vá fundo para descobrir tudo que pode estar relacionado a ele e que possa ser traduzido em arquitetura.

Por fim, não poderia estar mais feliz com o resultado. Ter sido vencedor do primeiro lugar na categoria "Banheiro de uma estação de trem ou metrô" e ainda ter conquistado o espaço Casa Cor como prêmio geral da noite quase finalizando a graduação em Arquitetura e Urbanismo, concluindo agora o 9º período, foi a melhor maneira que eu poderia imaginar para completar esse primeiro ciclo de estudos e me encorajar a entrar no mercado de trabalho muito mais confiante e otimista.”

(Jeferson Branco)